Hipertensão x Sal

Sociedade Brasileira de Cardiologia Alerta para Excesso de Sal em Alimentos

 

A hipertensão conhecida popularmente como ‘pressão alta’, atinge cerca de 30 milhões de brasileiros, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Segundo a entidade, o excesso de sal na alimentação é uma das causas principais da hipertensão arterial. O conselheiro da Sociedade Brasileira de Hipertensão, Décio Mion, afirma que o brasileiro tem consumido mais que o dobro da quantidade de sal recomendada diariamente pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“O brasileiro consome, diariamente, uma média de 12 gramas (g) de sal nas refeições, quando o recomendado são apenas 5 gramas. É um alerta importante a esse excesso de consumo. O sal está relacionado ao desenvolvimento da hipertensão, e as pessoas com a doença podem ter complicações e aqueles que têm histórico na família se tornam mais vulneráveis”, ressalta.

 

O médico enfatiza que o sal é usado como conservante em boa parte dos alimentos consumidos diariamente e que por isso é necessário verificar o teor de sal no rótulo de cada um desses produtos. De acordo com a SBC, um pacote de 100g de pão de queijo tem 773 miligramas (mg) de sódio, uma porção de 100g de macarrão instantâneo, 1,516 mg, e um pacote de batata chips industrializada (100g), 607 mg.

 O hipertenso deve ainda evitar alimentos ricos em gordura animal, comidas muito calóricas e bebidas alcoólicas. A SBC recomenda que ele dê preferência a alimentos frescos, verduras, pescados, aves, cereais, frutas, legumes e fibras, além de praticar exercícios físicos.

 A instituição recomenda ainda que a população procure aferir a pressão arterial pelo menos uma vez por ano, com exceção dos que têm histórico de hipertensão na família ou sedentarismo. Procure orientação de um profissional de saúde sobre qual o melhor tratamento disponível.

No intuito de alertar a população sobre o teor de sal nos alimentos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), apresentará um estudo com 20 categorias de alimentos. Foram avaliados não só o teor de sódio, mas também a variação da quantidade de gordura saturada e açúcares entre uma marca e outra. A ideia é chamar a atenção do consumidor a essas variações e que tipo de implicações podem trazer à saúde.

Fonte: Correio Brasiliense – DF

 

Etiologia, Patologia, Patogenesia e Desafios

 Etiologia

A hipertensão arterial essencial tende a se concentrar em famílias e constitui uma coleção de doenças e/ou síndromes de base genética com vários fatores bioquímicos e fisiopatológicos herdados. Na grande maioria dos casos, a hipertensão arterial resulta de uma interação complexa de fatores genéticos, ambientais e demográficos. Pesquisas recentes sobre genes que contribuem para o desenvolvimento da hipertensão arterial essencial revelaram que o distúrbio é de origem poligênica.

Patologia

A hipertensão arterial apresenta níveis de pressão arterial sistólica (PAS) maior ou igual a 140mmHg e pressão arterial diastólica (PAD) maior ou igual a 90mmHg. A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados de pressão arterial (PA). Associa-se, frequentemente, a alterações funcionais e/ou estruturais dos órgãos-alvo (coração, encéfalo, rins e vasos sanguíneos) e a alterações metabólicas, com consequente aumento do risco de eventos cardiovasculares fatais e não-fatais.

 Patogenesia

A hipertensão, juntamente com outros fatores de risco cardiovascular, leva à aterosclerose e outras formas de patologia vascular através da lesão do endotélio. Se a hipertensão estiver acompanhada de hiperlipidemia, como ocorre em mais de 40% da população dos Estados Unidos, surgirão placas de ateroma. Quando não há hiperlipidemia, ocorre espessamento da camada íntima da artéria. A lesão vascular não-aterosclerótica induzida pela hipertensão  pode levar ao AVC e ao infarto, e o aumento da pós-carga, relacionado à hipertensão arterial, é uma causa importante de insuficiência cardíaca congestiva (ICC). Ademais, fatores neuro-hormonais que contribuem para a patogenia da hipertensão, tais como o aumento da atividade do sistema nervoso simpático e da produção de angiotensina II, constituem causas independentes de hipertrofia miocárdica e remodelagem vascular.

Desafios

Com o aumento da expectativa de vida em todo o mundo, observa-se uma maior incidência e prevalência de certas doenças, particularmente as doenças cardiovasculares, como a hipertensão. No Brasil, as doenças cardiovasculares são responsáveis por mais de 250.000 mortes por ano, a hipertensão arterial sistêmica participa de quase metade delas. As modificações de estilo de vida podem ter ótima aderência, desde que bem orientadas, especialmente através de uma equipe multidisciplinar. O uso da terapia farmacológica combinada é uma necessidade para os idosos, melhorando a aderência e a eficácia anti-hipertensiva e diminuindo os efeitos colaterais.

CECIL, Russell L. (Russell La Fayette); BENNETT, J. Claude (co-aut.); PLUM, Fred (co-aut.). Tratado de medicina interna. 20. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, c1997. 1v.

FLORAIS DE BACH

ATUAM NA PESSOA E NÃO A DOENÇA. A CAUSA E NÃO 0 EFEITO.

Florais Bach

Florais Bach

Tenham em suas mãos a lista dos Florais de Bach {filelink=1}

Dr. Edward Bach, nasceu a 24 de setembro de 1886 em Moseley, Inglaterra; cresceu mostrando grande amor ela natureza e um interesse especial em aliviar o sofrimento humano. Reconhecido médico homeopata e patologista em saúde pública, completou sua obra com a descoberta dos “Florais de Bach” nos anos 30 deste século em Mont Vernon na Inglaterra. Segundo ele, para se recuperar de uma doença, é preciso ter uma mente sã. Os Florais de Bach ajudam a restabelecer um equilíbrio das emoções negativas.

FORMAS DE ADMINISTRAÇÃO:

A via mais comum é a via oral. Podemos usar as essências na forma de:

  • diluir 2 gotas do stock em um copo de água e tomar 4 vezes ao dia;
  • diluir 2 gotas em um vidro de 30ml (âmbar) com 7 ml de Brandy (como conservante) e 23 ml de água mineral. Tomar 4 gotas 4 vezes ao dia (validade 30 dias);
  • Rescue Remedy: diluir 4 gotas do stock no copo ou no vidro.

A forma creme é a do Rescue Cream, que é o original que vem da Inglaterra.

CERTIFIQUE-SE DO ORIGINAL

Só a assinatura Bach™ garante que você está adquirindo os Florais de Bach Originais, elaborados como sempre foram desde o tempo do Dr. Bach, com tinturas produzidas exclusivamente no The Bach Centre em Mount Vernon.

Cuidados Com o Sol de Verão

Nunca é tarde para ter mais saúde

cuidados com o sol de verao

cuidados com o sol de verao

Embora a exposição ao sol seja necessária, é preciso equilíbrio. A falta de proteção adequada pode provocar queimaduras superficiais e lesões graves.

A s queimaduras solares são, normalmente, benignas. Entre os sinais da sua manifestação, observe os seguintes:
? Pele vermelha, sensível e inchada.
? A região exposta mostra-se quente e dolorida.

Às vezes a queimadura não parece grave, porque a pessoa não ficou tanto tempo exposta. Trata-se de uma reacção alérgica, chamada fotossensibilização, frequentemente ligada ao uso de medicamentos sensibilizantes. Nesse caso, a pessoa deve consultar um médico, que determinará o tempo de exposição permitido, bem como os devidos tratamentos.

Se o problema for leve (pele rosada e quente), tome estas providências:
? Passe um gel ou uma loção atenuante pós-solar.
? Beba muita água.
? Cubra as partes atingidas no dia seguinte à ocorrência do problema. Proteja a pele exposta (nariz, orelhas, mãos) com um creme adequado, que deve ser renovado durante o dia.

Caso o problema seja grave (pele muito vermelha, quente e dolorida, com bolhas) adopte estas medidas:
? Refresque a região atingida com água bem fria, quase gelada.
? Faça um curativo com gaze gorda e compressas esterilizadas.
? Não fure as bolhas.
? Beba muita água.

Se o local afectado for muito extenso, principalmente em crianças, consulte um médico rapidamente.

1- Pessoa ruiva com olhos verdes. A pele queima-se sempre, nunca se bronzeia e apresenta manchas avermelhadas.

2- Pessoa loura com olhos azuis. A pele queima e finalmente chega a atingir o bronzeamento.

3- Pessoa morena, mais ou menos escura. A pele adquire um tom bronzeado mais forte.

4 Pessoa com cabelos negros, olhos castanhos e pele escura. A pele nunca queima e fica sempre morena.

A pele bronzeada não significa que a pessoa esteja protegida, apesar da pigmentação.
Embora pareça amortecer os efeitos solares, há o risco de envelhecimento precoce da pele e de cancro. Os raios ultravioleta penetram na derme, matam as células, e a pele envelhece prematuramente.

Proteja-se!

¸ A exposição saudável à luz do sol limita-se aos horários de menor incidência de raios ultravioleta: até às 11h da manhã e depois das 16/17h.
¸ Fora dos horários de proteção, permaneça à sombra, cubra as crianças e proteja as partes expostas com protetor solar.

¸ Renove a aplicação dos cremes protetores depois de entrar na água.

¸ Não use perfumes ou produtos à base de álcool. Eles podem provocar sardas.

¸ Reduza o tempo de exposição, em dias de muito calor ou de muito vento.

¸ Não exponha a pele humedecida ao sol.

¸ Fique sempre à sombra e evite exposições contínuas.

¸ Desconfie sempre do sol escondido (dias parcialmente nublados).

¸ Use um chapéu e beba bastante água.

¸ Procure sempre o conselho do médico, em caso de estar a fazer algum tratamento. As mulheres que tomam anticoncepcionais devem ter esse cuidado.